Arquivos para a ‘Cuidados Na Gravidez’ Categoria

O choque inicial de estar grávida talvez esteja começado a ir embora; você sente-se confortável. Então, e agora? Bem-vinda ao jogo da espera! Você tem sorte, pois sempre tem uma atividade que pode fazer ou planejar. Mas por que não esperar um pouco e desfrutar da paz e do sossego? Você sentirá falta disso! 🙂

Sua Gravidez: 15ª semana de gravidez

Sua Gravidez: 15ª semana de gravidez

Seu corpo

Ter a energia retornando não significa que você pode abusar ou ficar acordada até altas horas. Com um bebê crescendo, o sono é algo imprescindível. Embora já tenha passado quase cinco meses de gestação, talvez você ainda não  tenha se acostumado com a barriga e esteja encontrando alguma dificuldade  para dormir. O que você deve fazer nesses casos, é procurar uma posição  que seja confortável para você. Experimente alguns dos seguintes truques para dormir melhor.

  1. Se a sua barriga está lhe atrapalhando para ter uma boa noite de sono, rodeie-se de travesseiros e faça um ninho extraconfortável. Às vezes, a temperatura do ambiente afeta o sono, portanto, certifique-se de que o seu ar condicionado está ligado se estiver com muito calor;
  2. Algumas posições de dormir  são mais confortáveis para mulheres grávidas. Se você tem o costume de dormir de lado, procure  deitar-se no seu lado esquerdo. Essa posição é melhor para a circulação sanguínea, o feto recebe melhor os nutrientes e também você facilita os rins a eliminar os restos. Acostumar-se com essa posição já no começo da gestação ajudará a dormir melhor quando sua barriga estiver enorme.

Nessa fase, outro sintoma que talvez esteja lhe importunando é a salivação excessiva,  o que é absolutamente normal na atual circunstância. Embora a  salivação excessiva seja inconveniente, não é algo com o que você deva se  preocupar.

Seu bebê

Embora muitas mulheres não sintam o bebê deslocar até a 17ª semana (ou posterior), o seu pode estar fazendo sua própria festa na Bolsa amniótica (que ele chama de casa). Se você se sentir sua barriga um pouco alvoroçada, pode ser que não seja fome ou gases, talvez seja seu bebê pulando e dando soquinhos na sua barriga.

Veja o que mais deve está acontecendo esta semana:

  • A cabeça do bebê já está bem segura sobre um pescoço bem formado. As sobrancelhas e cílios começarão a crescer. O cabelo também e com um estilo bem criativo;
  • A pele ainda é muito fina. As veias podem ser vistas através dela. Uma fina camada de pêlos, chamada de lanugo, cobre o corpo do bebê. Geralmente desaparece ou diminui consideravelmente antes do nascimento;
  • Apesar dos olhos do bebê estarem fechados e selados, eles já são sensíveis à luz. Os olhos e ouvidos dele, finalmente, estão com suas características reais agora.  Os olhos continuam a se mover para o centro da face mas ainda estão bem longe um do outro. Enquanto seu bebê estiver praticando sucção e deglutição ele poderá também soluçar. Ele soluça quando engole um pouco de líquido amniótico. Soluçar um pouco, além de ser normal, faz bem para o bebê, não se preocupe! Você saberá quando ele está soluçando, pois sentirá um pulinhos na barriga;
  • Os ossos do seu bebê estão retendo bastante cálcio, devido a isso estão começando a ficar cada vez mais duros;
  • Outra novidade desta semana é que o seu bebê irá começar a exercitar os  seus músculos, e talvez você comece a sentir o seu bebê fazer os seus  primeiros movimentos na sua barriga. A princípio você achará um pouco  estranho, mas logo logo você vai se acostumando.
  • Durante o próximo mês, seu bebé irá crescer mais rapidamente, por isso, certifique-se de ingerir alimentos nutritivos e fluidos (água, sucos,…) suficiente para apoiar o seu crescimento. A medida de seu bebê esta semana, da cabeça ao bumbum, deve variar de  93 a 103mm. O peso dele é algo em torno de 55 gramas.

Sua vida

Junto a gravidez aparece um dizer na sua testa: “besta”. Ao menos é dessa forma que o mundo do marketing a vê. Caminhe por uma loja de bebês, e você será bombardeada com mais de 8.000 artigos que “deve” comprar para o bebê. Não se deixe atrair pela propaganda bem-elaborada! Seu bebê necessita apenas de um número bem limitado de produtos ao longo do primeiro ano. Não gaste com o que for surpéfluo, o dinheir pode fazer falta quando o bebê nascer. Além do mais, o que ele mais necessitará é de graça: amor, carinho, atenção, cuidados e LEITE MATERNO. Falando nisso, peça ao Pai Celestial para ter bastante leite.

Ninguém melhor para dar conselhos a você do que uma mulher que já teve filhos, além do seu médico. Possivelmente suas amigas, colegas e familiares dar-lhe-ão dicas como, por exemplo, o que vestiram e o que ficou no armário até voltarem ao tamanho normal. Se elas fizerem isso, não fique envergonhada e pergunte. Com sorte, elas podem lhe emprestar, dar, ou até mesmo vender mais barato, suas “coisas de grávida”.

Caso você não seja fixada em coisas de marca, tampouco faça questão de só ter  produtos novos, poderá economizar um bom dinheiro na hora de formar o enxoval do bebê. Procure por anúncios nos classificados de jornal, ou no Mercado Livre. Você ficará surpresa quanto à forma rápida e barata como as pessoas querem se livrar de seus artigos de bebê (carrinho, berço, banheira, cadeirinha para o carro,…).

Antes de se dirigir às lojas, pegue uma amiga-mãe confiável para ajudar a mantê-la organizada e um pouco mais imune à compra de artigos desnecessários ou muito caros. Todas as compras feitas não tem de ser de produtos para o bebê. É importante que se  sinta bem, então cuide-se! Da próxima vez que for a uma loja, compre algo para você, pode ser um batom novo ou qualquer artigo que a faça sentir-se bem!

O que você está pensando…

“Por que eu sinto como se tudo isso estivesse acontecendo tão rápido e tão lentamente ao mesmo tempo?!”

Faz bem comer…

Nesta semana seu bebê vai precisar de uma dose extra de cálcio! Procure não deixar de comer proteínas, vitaminas, ferro,… Veja alguns alimentos ricos em cálcio: leite; iogurte; peixe; espinafre; amêndoa; gergelim; sardinha; flor crua de brócolis; aveia; couve-manteiga; avelã; castanha-do-pará; agrião.

A absorção de cálcio pode ser prejudicada por alguns fatores, como a presença de ferro, um mineral presente em carnes e ovos principalmente. Por isso, procure não consumir alimentos ricos em ferro junto aos abundantes em cálcio.

Dicas nutricionais para melhor aproveitamento dos nutrientes dos alimentos:

  • Cozinhe os alimentos com casca e só depois os descasque;
  • Não cozinhe demais os legumes. Isso evita a perda de vitaminas e minerais;
  • O ideal é comer verduras cruas;
  • Coma frutas como maçã e pera com casca;
  • Consuma frutas logo depois de cortadas;
  • Prefira cozinhar com óleo ao invés de banha;
  • Quando for ao mercado, veja o prazo de validade dos produtos;
  • Guarde  frutas e legumes em lugar fresco, à sombra ou nas gavetas de baixo da  geladeira. Elas devem ser consumidas dentro de uma semana;
  • Coloque os vegetais para cozinhar em panelas tampadas e com o mínimo de água fervida possível;
  • Dê  preferência ás panelas de ferro, de porcelana, de vidro ou de barro para o  cozimento. As de alumínio ou as antiaderentes, com o uso, liberam  substâncias tóxicas que ficam impregnadas nas frutas e nos legumes;
  • Reutilize  a água do preparo dos alimentos para fazer arroz, feijão, sopas e  molhos, pois ela é rica em nutrientes e em sais minerais.

É bom saber…

Como usar o cinto de segurança corretamente: Um detalhe que você deve prestar atenção, enquanto estiver dirigindo, é a forma correta de colocar o cinto de segurança.

Cinto de Segurança

O modo correto de usar o cinto de segurança e evitar que ele se  torne uma arma em caso de acidente, é colocar a faixa diagonal do  cinto passando pelo tórax e a faixa inferior posicionada embaixo da  barriga, assim como na imagem acima.

Futuro papai

Seja carinhoso com a futura mamãe. Pesquisas revelam que, quanto mais carinho      a mãe recebe, mais carinho ela transmite ao bebê e a você      também. Lembre-se que carinho não é sinônimo de sexo. Apesar de o sexo não fazer mal à gestante nem ao seu bebê, pois este está protegido e o pênis não o alcança. Saiba que o sexo vai depender do estado emocional de sua esposa,  com o turbilhão      de hormônios que a gravidez provoca a libido fica alterada. Por isso, seja compreensivo. Algumas      mulheres sentem mais vontade de fazer amor enquanto outras não. A relação sexual só é contraindicada em alguns      casos de histórico de aborto e quando há perda de líquido      amniótico ou de sangue.

Você está, oficialmente, em seus dias de glória: o segundo trimestre. Os níveis de energia estão se estabilizando, a quantidade de náuseas reduziu consideravelmente, e você pode mostrar aquela barriguinha linda. Caso você ainda não tenha dado a notícia aos amigos e familiares, esse é um grande momento! Isso se as pessoas já não adivinharam!

14ª semana de gravidez

14ª semana de gravidez

Seu corpo

Você atingiu a luz do fundo do túnel. Ao menos,  a do primeiro, pois haverá mais. Possivelmente, você não se sentia tão bem há semanas. Se você não estiver bem ainda, não se preocupe; sentir-se-á melhor em breve! Curta a suspensão temporária do mal-estar. Se você não tiver se aproveitado do estado de grávida, recupere o tempo perdido durante esta semana: .durma bastante esta semana, faça seu maridão suprir todas as suas necessidades de grávida, deixe sua mãe tratá-la como um bebê, receba os amigos em sua casa ou pegue um dia de folga do trabalho. Com certeza consegue pensar em mais coisas, pois é criativa.

Você nunca pensou que teria vontade de fazer “aquilo” novamente, certo? Como os seus níveis de energia estão aumentando, o interesse pelo sexo pode aumentar também. Se as tuas costas começaram a doer, agradeça a outro hormônio, a relaxina. Ela faz jus ao nome,  relaxa os músculos e amolece as articulações do seu corpo para ajudar a expandir a sua pélvis e as articulações no quadril, dando-lhes a flexibilidade necessária para o parto. Além disso, esse hormônio tem ação importante no útero para que se distenda, à medida em que o bebê cresce. A relaxina tem o seu pico de produção na 14ª semana e permanece em seu sistema depois de o bebê nascer, caindo rápidamente os seus níveis.

Se, nesta semana, você estiver sentindo um pouco de contrações ou sensações de que seu corpo está se esticando, não entre em pânico. São seus ligamentos e órgãos em movimento para acomodar o seu neném, que não pára de crescer. Não se preocupe, todos os seus órgãos voltarão para o seu devido lugar logo após o nascimento. O coração da mãe bate mais forte e rápido para      bombear um maior volume de sangue.

Seu bebê

Pense nisso deste modo: Você já passou por um terço do caminho! Agora é que as “grandes coisas” acontecem, como o desenvolvimento do esqueleto e dos demais órgãos, o seu bebê inicia um período de rápido crescimento cerebral, acúmulo de gordura entre outros trabalhos.

Destaques desta semana incluem:

  • O seu bebê agora tem impressões digitais! Escreva isso no seu diário ou blog! Acredite ou não, ele criou as impressões digitais sozinho enquanto nadava no líquido amniótico. Conforme movias as mãos a pele nas pontas dos dedos adquiria uma forma única, aquelas ranhuras. É por isso que ninguém sobre a terra tem as mesmas impressões digitais, nem mesmo gêmeos idênticos! Interessante, não é? Os braços do bebê estão na proporção do seu corpinho, mas suas pernas ainda estão curtas em comparação ao resto do corpo;
  • Mecônio, também chamado de ferrado, constitui-se nas primeiras fezes eliminadas pelo recém-nascido. O intestino dele está começando a se carregar de mecônio nesta semana, o que significa que você não pode esquecer de comprar uma garrafa de azeite de oliva, uma das poucas coisas que pode tirar essa coisa pegajosa, e cá entre nós nojenta, do bumbum do seu bebê;
  • O pescoço está se alongando e o queixo ainda repousa sobre o tórax. Nesse ponto, nosso pequeno ser recebe todo seu alimento da placenta. Você deve tentar ouvir o coração do bebê com aparelho “Doppler”. Não se assuste se não conseguir ouvi-lo, um exame de ultra-som poderá confirmar a presença dos batimentos cardíacos do neném;
  • Seu bebê continua ganhando novos talentos impressionantes, como a pratica e o controle de movimentos musculares voluntários, isto irá ajudá-lo a sujar a sua cozinha enquanto você estiver tentando alimentá-lo, mais só mais tarde;
  • Se for menino, a próstata começa a aparecer. Nas meninas, os      ovários descem até a pelve. Se você vai ter uma Gisele Büdchen pode ser interessante saber que no momento          ela tem cerca de 2 milhões de óvulos em seus ovários;          até o nascimento, terá apenas 1 milhão e quando completar 17 anos,  estará carregando cerca de 200.000 óvulos (quem foi que contou tudo isso?);
  • O seu bebê está se alimentando através da placenta. Por isso, é  importante que você saiba que tudo o que come pode penetrar na  parede da placenta e influenciar na saúde dele. Vale ressaltar  que, além dos alimentos que você ingere, produtos que entram em contato  com a sua pele também podem impactar na saúde do bebê. Portanto, esteja  certa de fazer as escolhas corretas e seguras.

Sua vida

Só de pensar em seguro de vida pode lhe deixar triste, porém, em breve, terá mais alguém para proteger e precisa ter certeza de que, se o pior acontecer, seu filho terá bons cuidados. Se possuir condições financeiras, é hora de fazer um levantamento das seguradoras e de preços. Também considere que tipo de cobertura é mais adequada para à família.

Apesar de no Brasil não termos por cultura a criação de testamento e de ser um tópico desagradável de se abordar, principalmente, quando o tópico principal é gravidez, é importante criar um. Ainda que confiemos no Senhor Deus, nunca sabemos quais são Seus planos. Um testamento não funciona somente em ordem patrimonial, mas também podem ter disposições de outra natureza, como a nomeação de um tutor, ou guardião legal, para seu filho, caso algo venha a acontecer com os pais. Essa é uma decisão dura, e você precisará de algum tempo para fazer a escolha certa.

Mudando de assunto… Agora que você está se sentindo muito melhor, é hora de sair de casa e fazer alguma atividade. Desfrute de sua energia e tamanho. Faça caminhadas; pratique esportes leves, vá nadar, velejar, fazer piqueniques com os amigos; viaje com seu amoreco; vá à praia, mas cuide-se com a exposição solar; comtemple as estrelas. Seja lá o que for, simplesmente saia e movimente-se.

O que você está pensando…

“Meu marido que se prepare; a noite promete!”

Faz bem comer…

Caso você transpire muito devido ao calor, beba bastante líquido. Água é bom e também outros líquidos, como suco de laranja, leite e bebidas isotônicas, são importantes porque repõem os eletrólitos que são perdidos no suor. Tenha cuidado com a reposição somente de água; a hidratação excessiva por água pode diluir os eletrólitos ainda mais e causar fadiga muscular, cãibras e, em casos raros, perda de consciência. Se tiver sede, é sinal de que você já está desidratada; então, tenha certeza de que está ingerindo líquido suficiente ao longo do dia.

É bom saber…

Para que Serve a Placenta e o Cordão Umbilical?

A placenta permite que o embrião não seja expelido pelo organismo      da mulher por ser considerado um corpo estranho. Deixa que o bebê faça      trocas com o organismo da mãe só de substâncias boas para      ele, o que não é boa a placenta não deixa passar. O crescimento      intrauterino depende muito do bom funcionamento da placenta.

O cordão umbilical é constituído de duas artérias      e uma veia. Vai do umbigo do bebê até a placenta. As artérias      levam o sangue com impurezas do bebê para que faça trocas com      o organismo materno. Assim, a veia traz de volta o sangue limpo e      rico em nutrientes e oxigênio.

Exposição ao sol na gestação

Na gravidez, aumenta a chance de manchas aparecerem porque as células responsáveis pela pigmentação da pele são mais estimuladas. Caso surjam, as manchas podem se acentuar com a exposição ao sol. Por isso, o ideal é ficar longe dele e usar filtros solares com fator de proteção 25, no mínimo. Quem trabalha na rua ou se expõe à luz fluorescente deve aumentar a proteção para 30. Quem já tem manchas deve usar filtro com fator de proteção solar ainda maior.

Cremes com vitamina C não interferem na gravidez e podem ser usados à noite, para ajudar a clarear a pele. Após o parto, as manchas tendem a regredir em seis meses. Se não desaparecerem, então é hora de consultar um dermatologista para receber a indicação adequada de tratamento.

Futuro papai

Como vai, papai? Muito estressado e preocupado com as finanças, fazendo      horas extras e aborrecendo-se com as despesas? Respire fundo e tente avaliar      sua real situação. Veja se suas preocupações estão      fora da proporção das necessidades da família.

Muitas      vezes, os homens esperam lidar com as finanças familiares,      que se tornam o foco principal de atuação do pai; na      verdade, estão escondendo as reais preocupações – o medo      de ser pai e a gravidez. Pense a respeito de suas reais preocupações.

Depressão na gravidez: quais são os principais sintomas e tratamentos

Grávida deprimida sente muita culpa. Afinal, todos esperam que ela esteja pulando de alegria. Mas é preciso ficar atenta com os primeiros sinais de que algo não está bem 
 
 O teste de gravidez deu positivo. O bebê com que você tanto sonhou está a caminho. Seu marido ficou maravilhado e está dando um superapoio. Enfim, tudo está correndo bem. Mas, então, por que é tão difícil levantar da cama de manhã? Por que é tão difícil comer, dormir, ver graça nas atividades que antes davam prazer? Se você se reconhece nesse dilema, pode estar com depressão
 
A doença atinge de 10% a 20% das mulheres grávidas, e algumas delas podem ter de tomar medicação como forma de tratamento. Segundo Alexandre Pupo Nogueira, ginecologista e obstetra do Hospital Sírio-Libanês, embora não exista um antidepressivo que possa ser indicado para a gestante com 100% de segurança para o bebê, em casos graves é fundamental o médico avaliar o risco-benefício daquela medicação.

 

Um estudo realizado pela Universidade de Montreal, no Canadá,mostrou que os antidepressivos podem causar até 68% mais riscos de a mulher sofrer um aborto. Como explica Ivan Morão, psiquiatra da maternidade Pró-Matre, um dos riscos do antidepressivo é o tempo de permanência no organismo. “Muitos, como a fluoxetina, podem até mesmo passar para o leite materno”, diz Morão.

 

Nos casos mais leves, a psicoterapia ajuda bastante, diz o psiquiatra Eduardo Navajas Jr. ‘Os benefícios são inúmeros’, diz ele. Para Alexandre Pupo Nogueira, nessas situações, o melhor são tratamentos alternativos, como relaxamento, produtos fitoterápicos. É preciso lembrar que, assim como qualquer remédio na gravidez, o uso dos antidepressivos também requer muito cuidado. Se você já fazia uso deles antes mesmo de saber que estava esperando o bebê, converse com o seu médico para que ele avalie a continuação do tratamento.

 

Até porque um quadro extremo não tratado também pode prejudicar o feto e levar a episódios depressivos no pós-parto. ‘O cansaço de cuidar do bebê, a insegurança, a mudança da dinâmica familiar, tudo contribui para que os sintomas piorem no puerpério’, diz a ginecologista Sue Yazak Sun. Por isso, nessa hora, é melhor mesmo procurar ajuda. E não apenas a dos médicos, apesar de ser fundamental você ficar à vontade para falar tudo o que está sentido para ele. Conversar com amigos e o seu companheiro, dividir tarefas, descansar e reduzir a carga de trabalho diminuem o estresse sobre a mulher e ajudam a melhorar os sintomas. E, principalmente, tentar se livrar da culpa. A pressão para que tudo saia perfeito é grande, a idealização também. Ninguém aguenta um peso desses. Por isso, é melhor depositar a carga no chão e ficar mais leve, mais sossegada. Por você e por seu bebê. 
 

Fatores de risco

A gravidez é um momento muito especial na vida da mulher sob todos os pontos de vista: emocionais, biológicos, sociais. A mudança de hormônios e as expectativas com a gestação podem causar as famosas flutuações de humor. A mulher pode ter crises de choro e ficar com a sensibilidade à flor da pele. Isso tudo é normal, comum e não deve ser motivo de preocupação. Algumas mulheres, porém, podem ser mais sensíveis que o normal a essas alterações, e isso pode levar a um caso de depressão.
 
Antigamente, acreditava-se que a gravidez fosse uma espécie de proteção natural contra a depressão. ‘Alguns obstetras ainda acham que a gravidez é um período só de bem-estar’, diz o psiquiatra Joel Rennó Jr. Ainda não se sabe exatamente o que causa a depressão na gestação, mas alguns fatores indicam mais chances de a grávida ter o distúrbio.
 
Mulheres com histórico anterior de depressão, por exemplo, têm mais chances de desenvolver a doença durante a gravidez. Além disso, problemas no casamento, condições socioeconômicas baixas e passar por experiências traumáticas no período também contribuem para a doença. Se a gravidez for indesejada, a chance também aumenta, assim como se houver predisposição genética, ou seja, casos de depressão na família. Mesmo assim, é possível que mulheres que estejam bem, sem qualquer um desses problemas, também desenvolvam a doença.
 

Tudo cinza

Quando a depressão se instala, a mulher apresenta problemas para se alimentar e para dormir. Ou come demais ou não come nada, ou tem sonolência excessiva ou insônia. A libido diminui, a energia também. A paciente perde o prazer pelas atividades cotidianas, de que normalmente gostava. Pode ter sentimentos de culpa ou pânico, e até mesmo pensamentos suicidas. Curiosamente, as mulheres que ficam deprimidas durante a gravidez pensam em suicídio como em outros períodos da vida, mas o índice de tentativas é bem menor que em qualquer outra época. Nesse caso, a gravidez funciona, sim, como uma espécie de proteção.

 

Ela se sente culpada, claro. Todos esperam que esteja imensamente feliz, em êxtase. Por isso, muitas gestantes silenciam, e não contam aos médicos ou familiares que estão se sentindo tristes, infelizes. Isso leva a um subdiagnóstico nessa fase. O risco de não se tratar a doença é enorme. Gestantes com depressão tendem a não seguir corretamente as orientações do pré-natal. Não se alimentam nem dormem bem, têm mais chance de fumar e beber.

 

Afora os riscos causados pelos sintomas, a depressão por si só pode alterar o desenvolvimento do bebê. Ele tem mais chances de nascer prematuro e com baixo peso. Além disso, gestantes com ansiedade ou depressão têm mais chances de ter bebês que terão problemas de sono por volta dos 18 meses, pesquisas realizadas com animais sugerem que pode haver danos na formação de estruturas do sistema nervoso central e até morte de neurônios. ‘Ainda não sabemos por que isso ocorre, mas tem a ver com mudanças hormonais, que podem causar alterações no fluxo sangüíneo para o útero’, diz o especialista. Diante dos riscos, fica claro que é importante detectar e tratar a doença.
 

Quais são os sintomas?

Se você se identifica com a maioria das descrições abaixo, converse com seu médico.

  • -Sentimentos depressivos, tristes, na maior parte do dia, quase todos os dias, por no mínimo duas semanas
  • -Perda de interesse ou prazer em atividades de que normalmente gosta
  • -Fadiga, falta de energia
  • -Inquietude
  • -Sentimentos de culpa ou de inutilidade
  • -Dificuldade de se concentrar
  • -Distúrbios do sono – tem insônia ou dorme demais
  • -Distúrbios de apetite – come demais ou não sente vontade de comer
  • -Pensamentos recorrentes de morte ou suicídio  

Considera normal uma certa ansiedade na gravidez? A que tipo de fatores se encontra associada essa ansiedade?

A gravidez é, de um modo geral, um período que corresponde à elevação dos níveis de bem-estar da mulher. Mesmo nos casos em que a gravidez não é planeada, e depois do “choque” inicial, o mais provável é que a mulher se sinta mais calma do que o habitual. É também por isso que, quando existem níveis elevados de ansiedade, não é fácil assumir o problema, falar abertamente sobre isso. Existem algumas situações que aumentam os níveis de ansiedade da grávida:

  • Gravidez não planejada associada a uma relação recente. Apesar de vivermos numa sociedade cada vez mais informada, continuam a surgir muitas gravidezes não planeadas em relações que ainda não estão “maduras”. Mesmo que os progenitores sejam adultos com a carreira estabilizada, o carácter recente dos laços afetivos pode gerar algumas dúvidas acerca da viabilidade da relação. Além disso, de um modo geral, é preciso tempo para que os membros do casal se conheçam aprofundadamente, pelo que o aparecimento de uma gravidez nestas circunstâncias pode implicar o confronto com demasiadas mudanças em simultâneo, gerando o aumento dos conflitos e a elevação dos níveis de stress.
  • Gravidez após um longo período de infertilidade. Mais do que em qualquer outro caso, os casais que passam por dificuldades em concretizar uma gravidez de termo possuem expectativas muito elevadas em relação ao nascimento de um primeiro filho, pelo que um resultado positivo no teste de gravidez nem sempre dá lugar à festa e à serenidade esperadas. Estes casais são normalmente pessoas sedentas de informação, que lêem tudo o que está disponível sobre o assunto e que facilmente se exasperam perante situações comuns que encaram como ameaçadoras. Nalguns destes casos o período de infertilidade deixou marcas profundas na comunicação do casal, pelo que a gravidez acaba por surgir numa fase em que a grávida não se sente capaz de reivindicar o apoio do marido.
  • Conflitos com a família de origem. A gravidez corresponde ao período mais belo da maioria das mulheres mas esta felicidade pode ser ensombrada pelos traumas do passado, concretamente pelos conflitos com a família de origem. Quanto mais tensa for a relação da mulher com a sua própria mãe, por exemplo, maior será a probabilidade de , nesta fase, existir a vontade de fazer tudo na perfeição e, em muitos casos, esta vontade aparece acompanhada da determinação em fazer as coisas exatamente de forma oposta ao que a progenitora fez no passado. A verdade é que estes conflitos não resolvidos acabam por condicionar o bem-estar da mulher, comprometendo a saúde do bebé e a viabilidade da gravidez.
  • Dificuldades sérias na relação conjugal. O nascimento de um filho deveria estar associado à vontade de dar continuidade ao amor que uniu os progenitores. Infelizmente, nem todas as gravidezes surgem numa altura em que os membros do casal estão em harmonia. Pior do que isso: nalguns casos a gravidez surge precisamente na sequência de uma tentativa para salvar a relação. Como a gravidez também corresponde a alterações no corpo e no estado emocional da mulher, a intimidade pode ficar ainda mais comprometida nesta fase, agravando o stress conjugal.
  • Idade avançada da mulher. Nos dias de hoje os casais adiam o nascimento do primeiro filho em função da estabilidade profissional, pelo que são cada vez mais frequentes as gravidezes depois dos 40 anos. Como nesta fase da vida a probabilidade de surgirem malformações genéticas é mais elevada, nem sempre é fácil gerir o stress que está associado a esta possibilidade. Mais do que nunca, é preciso que a comunicação do casal seja eficaz e que, a dois, seja possível tomar decisões a respeito da realização da amniocentese e dos riscos associados a esta e a outras decisões.
  • Dependência de substâncias. Algumas grávidas sentem-se incapazes de interromper o consumo de tabaco, álcool ou a toma de determinados medicamentos, ainda que reconheçam que esta dependência possa afetar a saúde do bebé. Esta ambivalência acarreta sofrimento, desgaste nas relações afetivas (já que é muito difícil para quem está de fora aceitar esta escolha) e a expectável elevação dos níveis de ansiedade da grávida.

De que forma pode afetar a saúde da grávida?

A nossa saúde emocional condiciona a saúde física, pelo que o mesmo é verdade durante a gravidez. A elevação dos níveis de stress está associada a perturbações do sono, perturbações do comportamento alimentar e estas afetam toda a saúde física da mulher grávida, comprometendo a viabilidade da gravidez.

Quais as repercussões em termos da viabilidade da gravidez e da saúde do feto?

O estado emocional da grávida condiciona a saúde do bebé e a viabilidade da gravidez. Ainda que existam muitas situações desconhecidas que possam estar na origem de um aborto espontâneo, hoje sabe-se que a elevação dos níveis de ansiedade é um dos fatores subjacentes a esta problemática. Além disso, quando o feto é exposto a níveis intensos de cortisol (hormona do stress) aumenta a probabilidade de empobrecimento do desenvolvimento cognitivo. Quando isto acontece, a criança pode sentir mais dificuldade em manter a atenção ou em resolver problemas.

 

Quais as estratégias para gerir o stress e a ansiedade no dia-a-dia durante a gravidez?

  • Relativizar/ socializar. Mais do que nunca, importa que a grávida seja capaz de relativizar as dificuldades em vez de ruminar sobre os problemas e, assim, impedir que o stress tome conta do seu dia-a-dia. Claro que os pensamentos automáticos negativos podem ser difíceis de travar e por isso é que é fundamental que a grávida partilhe as suas dificuldades com as pessoas em quem confia. Até os pensamentos mais disparatados devem ser partilhados já que daí resulta a possibilidade de se desfazer equívocos e racionalizar sobre os problemas. De resto, o isolamento social anda de mãos dadas com os transtornos depressivos e ansiosos, pelo que é fundamental que a grávida se sinta amparada e que se esforce por socializar.
  • Definir objetivos claros. A idealização excessiva é meio caminho para a elevação dos níveis de ansiedade, pelo que importa que a grávida seja capaz de abdicar de algumas metas utópicas e saboreie a gravidez. A identificação das metas desejadas deve ser partilhada com o pai, negociada, no sentido de não haver o risco de um período tão belo ficar associado a uma lista interminável de preocupações. Não tem de ser tudo perfeito.
  • Pedir ajuda. Tal como acontece em relação à saúde física, as alterações no estado emocional da mulher devem ser alvo da devida atenção. Se não tentamos resolver sozinhos todos os problemas que nos condicionam fisicamente, por que o faremos no que toca à saúde emocional? Quanto mais cedo a grávida pedir ajuda, maior a probabilidade de se sentir estável e segura por altura do parto.

Qual o papel do companheiro neste processo?

Para o bem e para o mal, a qualidade da relação conjugal condiciona o estado emocional da grávida. Se a relação for estável, segura, uma fonte de suporte e de afetos, então é mais provável que a grávida se sinta capaz de falar abertamente sobre o que a perturba e até procure ajuda mais cedo. Pelo contrário, se a fonte de ansiedade estiver relacionada ou for agravada pelas dificuldades na relação conjugal, então o desamparo é maior e o desespero pode ser gerido isoladamente.

Quais os sinais de alerta para estados mais graves de ansiedade na grávida?

Estamos habituados a constatar na maior parte das mulheres grávidas uma serenidade contagiante, pelo que os sinais de agitação e tristeza são indícios claros de que algo não está bem. Por outro lado, se a grávida não se envolve com o desenvolvimento do feto, não vai às consultas de acompanhamento da gravidez e/ou não mostra entusiasmo na preparação da chegada do bebé, é possível que estejamos perante a existência de uma perturbação de humor que tem mesmo de ser alvo da atenção especializada.

Que tipo de ajudas deve solicitar nestes casos?

O aparecimento de um transtorno depressivo ou ansioso requer quase sempre o acompanhamento multidisciplinar, que envolve consultas de Psicologia (muitas vezes com uma componente familiar), Medicina Geral e Familiar e Obstetrícia. O primeiro passo deve ser a partilha honesta destas dificuldades com um psicólogo experiente e/ou com o médico de família.

Bem-vinda à última semana do seu primeiro trimestre! Você já deve estar sentindo sua energia (e libido!) de volta. Pode até mesmo conseguir manter os alimentos no estômago. Imagine só! Tire proveito do novo estado estável e saia para jantar, pegar um cinema, enfim divirta-se um pouco com o maridão. Se tiver que viajar, ou quiser tirar umas férias, faça isso agora! Confie, em alguns meses você estará um pouquinho  grande para caber em uma poltrona de avião, mesmo que você possa por primeira classe!

Seu corpo13 semana de gravidez

 Diga oi para as garotas! Nesse momento seus seios, provavelmente, estão lindos. Você pode agradecer os hormônios pela turbinada. Sim, os mesmos hormônios responsáveis por você ficar abraçada ao “trono” durante as últimas 12 semanas. Veja que eles não são tão maus! Estrogêneo e progesterona estão estimulando as glândulas produtoras de leite em seus seios, portanto, eles vão continuar a crescer.

Sua barriga talvez esteja crescendo também. Se você está se sentindo “enorme”, apenas espere, pois você não viu nada ainda! Cada mulher reage de forma diferente e começa a exibir a barriga em épocas diversas. Por isso, não se preocupe se você não estiver pareceendo grávida. Ou se você já parece estar no último mês de gestação.

O útero pode ser sentido em torno de 10 centímetos abaixo do umbigo. À medida que seu útero estica, você pode sentir o abdômen dolorido. Os ligamentos que sustentam o seu útero esticam para acomodar o crescimento do órgão. Essa é a chamada dor do ligamento redondo. Muitas vezes, é interpretada como uma fisgada perto da região da virilha.

A maioria dos sintomas ruins do início da gestação começa a desaparecer, e você também deve ter ganho mais alguns quilinhos. Se você teve muitos problemas com enjoos até então, o seu aumento de peso não deve ter sido exagerado, e, assim que o problema melhorar, você começará a se alimentar melhor e ganhará peso juntamente do feto. Caso esteja sentindo falta de suas curvas, roupas largas podem ser mais confortáveis e convenientes, a partir dessa etapa.

Você pode ter um pequeno vazamento “lá embaixo” – não deve ser nada para se preocupar . À medida que a gravidez continuar, conte com mais Leucorreia (esse é o termo técnico para isso).

O corrimento vaginal (ou leucorreia) é também chamado de vaginite ou vulvovaginite. São as alterações caracterizadas por um fluxo vaginal anormal, geralmente com volume aumentado, podendo ter ou não cheiro desagradável, irritação, coceira ou ardência na vagina ou na vulva e vontade de urinar frequentemente. É um dos problemas ginecológicos mais comuns, e uma das causas mais constantes de consulta ao ginecologista.

Você sabe para que serve o útero e o líquido amniótico?

O útero é o órgão que guarda e protege o feto, líquido amniótico, placenta e cordão umbilical. Ele contrai-se na hora do parto, expulsando o bebê do corpo da mamãe.

O líquido amniótico tem a função de não deixar a parede do útero apertar e sufocar o bebê. Outra finalidade é  isolar o neném do frio e do calor e amortecer os possíveis socos e empurrões que a mamãe levar na barriga.

Seu bebê

O seu neném pode fechar a mão e até mesmo chupar o polegar nessa semana. Ambas habilidades que são tão bonitinhas enquanto bebê e não tanto aos 9 anos! Se você estiver com sorte poderá vê-lo chupando dedo na próxima ultrassonografia, uma pose e tanto para a fotografia que fazem do bebê ainda no ventre materno.

Outros excitantes desenvolvimentos incluem:

  • Umas das mudanças marcantes agora é que a cabeça do feto diminui a velocidade de crescimento em comparação com o corpo. As medidas estão ficando cada vez mais proporcionais;
  • As pálpebras bebê já devem estar fundidas para proteger os olhos à medida que desenvolvem. Seu crânio e ossos estão se solidificando, portanto, logo logo as costelas começarão a aparecer. Os intestinos estão finalmente no lugar onde devem estar – dentro da barriga dele e não no lado de fora, junto ao cordão umbilical. Os alvéolos do bebê estão todos carregados e e os dentes estão quase prontos para nascerem, porém isso só deve acontecer uns seis ou sete meses após o nascimento (causando, à criança, uma grande quantidade de dor e, a você, muita perda de sono).
  • Que está cantando? Roberto Carlos? rs… Poderia ser o seu bebê. As cordas vocais e a laringe dele estão concluídas. Porém, ele (ou ela) não será capaz de emitir qualquer som ainda, isso porque as ondas sonoras viajam através do ar e o neném está imerso em líquido amniótico;
  • A medida de seu bebê esta semana, da cabeça ao bumbum, deve variar entre 65 e 78mm. E o seu peso vai estar em torno de 13 e 20 gramas;
  • Outra novidade super interessante é que os olhos e as orelhas do seu bebê estão começando a se posicionar corretamente, deixando o seu bebê cada vez mais bonito;
  • A essa altura você deve estar bastante ansiosa para saber o sexo do seu bebê não é mesmo? Pois, então temos boas notícias. Através de uma ultra-sonografia já pode ser possível identificar o sexo do seu neném. No entanto, ainda há uma boa chance do exame não identificar. Se você quiser ter certeza absoluta de que o exame irá detectar se está vindo um Gianecchinni ou uma Gisele Büdchen, é melhor esperar até a 16ª semana para fazer o ultrassom.

 

*Na odontologia, um alvéolo dentário é a cavidade do osso da maxila e mandíbula onde se alojam os dentes, o alvéolo existe em função dos dentes na perda destes o alvéolo deixa de existir, sua função principal é dar suporte aos dentes para que possamos mastigar os alimentos.

Sua vida

Mesmo as suas calças jeans mais largas podem não servir, e você já deve utilizar as roupas oficiais de grávida. Veja algumas dicas de vestimenta, caso queira economizar: Compre apenas algumas peças por vez, pois é difícil prever o quão rápido sua barriga vai crescer; Faça compras em um intervalo de três ou quatro semanas. Existem lojas específicas para gestantes de todas as idades;Não seja tímida quanto a pegar roupas emprestadas de uma parenta, amiga ou até mesmo de seu marido! :<)

A sorte é que a moda favorece a mulher grávida, pois está em voga o uso de batas bem soltas, calça jeans, o famoso “pretinho básico” e calças legging. Essas são peças fundamentais no guarda-roupa de qualquer grávida.

A única medida que certamente não muda é a circunferência abaixo do seio. Jaquetas e blazer são ótimos recursos. A melhor opção é aqueles um pouco mais longos, cobrindo os quadris, pois, assim, alongam o corpo e disfarçam um pouco o crescimento da barriga. Esse truque é ainda mais importante àquelas que engordam um pouco mais, ou para aquelas que querem disfarçar a gravidez.

Calças de amarrar na frente e pernas largas são muito convenientes às que engordam bastante nas pernas. Ficam bem nas mais altas, ou nas não muito altas, mas bem magras. Cores escuras, que emagrecem são as mais indicadas. As cores da moda da estação podem e devem fazer parte do guarda roupa da gestante.

O que você está pensando…

“Ok, meu jeans favorito não serve mais, e mesmo aquelas roupas um pouco mais soltas estão ficando apertadas. Vou às compras e só voltarei quando conseguir algo que me faça sentir fabulosa!”

Faz bem comer…

O leite de vaca possui, em sua composição, elementos relacionados ao estímulo do crescimento fetal, segundo esclarecem investigadores que publicaram uma pesquisa na revista American Journal of Clinical Nutrition. O objetivo do estudo foi avaliar se a ingestão de leite , durante a gravidez, estaria associada ao tamanho do bebê no nascimento. Foram incluídas na análise 50.117 gestantes, durante um tempo de seis anos de levantamento de dados. Os resultados apresentados demonstraram que a média diária de leite, consumida pelas participantes foi de 3,1 copos. A ingestão constante da bebida, relacionou-se diretamente à incidência de fetos grandes para a idade gestacional, bem como com elevação do peso do bebê ao nascer. As gestantes que ingeriam seis ou mais copos, diariamente, tiveram bebês com peso 1,59 vezes superior em comparação aos bebês de mães que não consumiram a bebida.

O consumo de leite de vaca durante a gravidez está, portanto, associado a um aumento do tamanho e do peso do bebê.

(Fonte: American Journal of Clinical Nutrition 2007; 86 (4): 1104 – 1110)

É bom saber…

Nesta fase, observa-se, em algumas mulheres o surgimento do colostro, um líquido grosso e amarelado que antecede ao leite. Sua pele começa a esticar, e é neste momento que você deve se preocupar com as estrias. Hidrate-a bastante; o ideal seria você fazer isso antes mesmo que as estrias apareçam. E, se sentir umas coceiras em lugares específicos do corpo – como quadris, ao redor do umbigo, na barriga e nas laterais das coxas, não se entregue à tentação. As rachaduras na pele, em maior ou menor grau, ainda não têm cura; por isso, cuide-se ao máximo.

Previna-se também contra as famosas varizes;  use meias elásticas, evite saltos altos e calças apertadas. Se você trabalha, procure colocar as pernas sobre outra cadeira por algumas horas do dia. Mas nunca confunda o inchaço natural das veias com varizes; esta é o aumento do volume sanguíneo. O melhor a fazer é praticar exercícios; pois além de facilitar o momento do parto,  eles ajudam a ter de volta o corpo que você tinha antes da gestação. Você pode praticar exercícios leves, como natação, hidroginástica ou caminhada. Contudo,  lembre-se sempre de consultar seu médico antes.

Futuro papai

Os próximos meses serão mais fáceis de se levar. A mulher sente-se bem, pois os hormônios já se acomodaram em termos de produção. Prepare-se para comemorar o fim do primeiro trimestre e faça uma comemoração especial!

Eis uma dúvida que atormenta dez entre dez gestantes. Leia o que dizem os especialistas sobre o uso de tinturas e tonalizantes durante esse período

Loira ou morena? Ruiva ou platinada? Com luzes ou com mechas? Não importa o seu estilo. Se você não abre mão de tinturas e tonalizantes, é bom ficar atenta, agora que o bebê está a caminho. É que qualquer tratamento químico para cabelos pode deflagrar reações alérgicas nas futuras mamães, mesmo nas que nunca tiveram esse problema antes.

 

A explicação é simples: na gravidez, o corpo feminino se transforma ao sabor dos hormônios e até mesmo o batom velho de guerra, de uma hora para outra, pode causar uma reação esquisita. “A pele da mulher fica mais hidratrada e, por essa razão, absorve com mais intensidade algumas substâncias, aumentando as chances de irritação”, justifica Emiro Khury, farmacêutico e diretor técnico da Associação Brasileira de Cosmetologia, em São Paulo. Por isso, o couro cabeludo pode apresentar coceira e vermelhidão depois de uma sessão de pintura.

 

As vias aéreas também não estão livres de ameaças. “A tintura, por ser volátil, pode ser inalada e deflagrar alergias respiratórias”, alerta Lúcia Arruda, chefe do Departamento de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Isso vale, por exemplo, para os produtos com amônia, iodo e peróxido de hidrogênio. “Se a mulher tiver sensibilidade a eles, pode realmente apresentar alguma reação”, concorda o dermatologista Valcinir Bedin, presidente da Sociedade Brasileira para Estudos do Cabelo, em São Paulo. As escovas definitivas que levam formol também provocam fortes reações.

 

Há risco para o bebê?

Quando o assunto é a saúde do feto, os médicos não entram em acordo. Para alguns especialistas, as modernas tinturas e tonalizantes não oferecem nenhum perigo à criança, já que aboliram os temidos metais pesados de sua composição. “Essas substâncias, como o chumbo, o alumínio e o cobre, poderiam, supostamente, levar a distúrbios neurológicos graves e à malformação do sistema nervoso central”, diz Bedin. No entanto, segundo ele, os produtos que hoje circulam no mercado são seguros e estão liberados durante a gravidez.

 

Já o farmacêutico Emiro Khury discorda e recomenda passar longe das químicas para cabelos. “Esses cosméticos são inócuos quando as condições de saúde estão perfeitas, mas o corpo muda muito durante a gravidez”, diz ele. Na opinião do especialista, a pele das gestantes, por ser mais sensível, abriria caminho para alguns componentes entrarem na circulação sanguínea e, de lá, chegarem à placenta e ao feto. “Na gravidez, as variáveis são outras e não dá para prever as consequências”, alerta, cauteloso.

 

O fato é que nenhum estudo comprovou os efeitos das tinturas para cabelos na saúde dos bebês. “Provavelmente, elas não causam malformação. Mas, como ninguém fez testes para assegurar, por precaução, não são recomendadas”, resume Lúcia Arruda. Outros especialistas preferem o meio-termo e, após o primeiro trimestre, liberam apenas xampus tonalizantes e tinturas naturais, como a hena. “Também autorizo as luzes e os reflexos depois da 12ª semana se a aplicação não pegar os fios desde o couro cabelo”, conta o obstetra Alberto d’Aurea, coordenador da maternidade do Hospital São Luís, em São Paulo. Ou seja, para ele é possível usar a tintura, deixando livre a raiz. Bem, como há muitas divergências, a saída mais ponderada é conversar com o seu obstetra sobre o assunto e avaliar os prós e os contras – tanto para a mãe como para o bebê – antes de correr ao cabeleireiro.

Caso venha mantendo a notícia da gravidez em segredo até agora, é um bom momento para dar a notícia e, provavelmente, gritar “Eu estou grávida!” a todos os seus amigos, familiares e, provavelmente, a vários desconhecidos. Experimente a informar às pessoas pessoalmente, quando possível e, depois, prepare-se para ser sobrecarregada com abraços e mãos acariciando sua barriga. Mesmo que você não goste, seja gentil, eles estão fazendo isso por amor e curiosidade. Além do mais, você está grávida, e tudo corre bem!

Seu corpo

Você pode ter dificuldade de escovar os dentes, ou um simples pensamento de visitar o dentista pode lhe dar ânsias de vômito. Ainda assim, dentes e gengivas saudáveis são especialmente importantes durante a gravidez. A falta de pequenos cuidados dentários levam a uma variedade de problemas relacionados à gestação, como gengivite e doença periodontal; e nenhuma delas soa bem. Ademais, a má saúde bucal tem sido associada a parto prematuro e recém-nascidos de baixo peso.

Marque uma hora no dentista, mas não se esqueça de informá-lo que está esperando um lindo bebê, assim, você pode evitar raios-X da arcada dentária. Se você perceber estranhos caroços na sua gengiva, não se preocupe. Isto é mais um sinal de que você está grávida. Muitas mulheres desenvolvem tumores inofensivos – não cancerígenos. “Poxa vida! Logo agora que eu estava me sentindo tão sexy?!”

Seu útero está crescendo e, daqui para frente, sua gravidez estará cada vez mais óbvia. A boa nova é que ele vai parar um pouco de pressionar a bexiga e as visitas ao banheiro diminuirão um pouco. Aproveite enquanto pode, pois no terceiro trimestre, o útero estará tão grande a ponto de voltar a pressionar a bexiga. O mal-estar matinal estará sob controle e você já sentir-se-á menos cansada. Dores de cabeça e tonturas leves, bem como palpitações, são comuns,  graças ao aumento do volume sanguíneo. Contudo, esteja certa de discutir esses problemas com seu médico.

O útero tem uma habilidade incrível de crescer durante a gravidez. Ele aumenta sua capacidade entre 500 e 1.000 vezes  e retorna ao seu tamanho usual poucas semanas após a saída do bebê. Sua elasticidade é incomparável! Quando o bebê nasce, o útero tem um peso aproximado de 1.100 gramas; e seu peso habitual, antes da gravidez, é de 70 gramas.

Nesse período de gestação, provavelmente você poderá notar que está se sentindo melhor fisicamente, um pouco mais disposta; às vezes, a dor dos mamilos chega a sumir ou a diminuir consideravelmente. Enjoos e náuseas podem fazer parte do passado. Isso não ocorre com todas as mulheres, mas é bem comum que ocorra o fim do incômodo com certos sintomas. Se essa é a sua primeira gravidez, você ainda deve estar usando as suas roupas habituais; entretanto, se você já passou pela primeira experiência, notará que a barriga aparecerá mais cedo do que na outra, e talvez se sinta mais confortável em roupas soltas.

Seu bebê

As estruturas que foram formadas nas semanas anteriores, estão crescendo e tomando forma. À partir dessa semana, ou por volta desse período, será possível ouvir os batimentos cardíacos. O instrumento usado é chamado de doppler. Ele magnifica o som permitindo que o mesmo possa ser ouvido fora do seu corpo.

O rosto do bebê está cada vez mais parecida com a face humana. Seus olhos foram deslocados para a frente de sua cabeça e suas orelhas estão no lugar correto. Eba!

Outros destaques desta semana:

  • O seu bebé já é capaz de engolir e, esta semana, irá dar alguns goles de líquido amniótico da piscina em que ele (ou ela) está flutuando, Você pensava que aquelas papinhas de nenem eram nojentas! A propósito, a quantidade de líquido aminiótico está aumentando e o volume total agora é de 50ml aproximadamente. E, no caso de você estar se perguntando como o seu bebê pode respirar mergulhado em todo esses fluídos, aqui vai sua resposta: Os fetos obtêm seu oxigênio do sangue bombeado para seus corpos pela placenta e ainda não respiram com seus pulmões. Mistério resolvido!;
  • Isso é meio nojento, embora fascinante, então sinta-se à vontade para saltar à frente. Os intestinos do bebê estão se formando, mas eles não estão todos onde você esperaria que estivessem. Em lugar de estarem bem guardadinhos dentro da cavidade corporal, alguns estão soltos, no exterior, no cordão umbilical. Ui, eca!;
  • O esqueleto do feto tem agora centros de formação de ossos, ele está se preparando para transformar a estrutura cartilaginosa em ossos. As unhas das mãos e dos pés estão se formando nesta semana, bem como o queixo e o nariz estão se definindo melhor;
  • O seu sistema digestivo é capaz de absorver glucose. À base do cérebro do feto, a glândula pituitária está começando a produzir hormônios. Eles são substâncias químicas produzidas em uma parte, mas sua ação se dá em outro lugar do corpo. O sistema nervoso também está mais desenvolvido. O seu bebê se move, e muito, dentro do útero mas, infelizmente, ainda não é possível sentí-lo;
  • Ele dobrou de tamanho durante as duas últimas semanas, e agora pesa quase 14 gramas. A medida dele é de cerca de 6 centimetros de comprimento, aproximadamente o tamanho de seu dedo mindinho.

Sua vida

Assim que você tiver dado à luz, as chances de você se lembrar, de ter tempo e condições de comprar comida são quase zero. Portanto, comece a preparar uma lista de compras antes desse período.Escreva suas comidas prediletas e que sejam refeições fáceis e rápidas. Vá colocando itens para uma semana. Não está a fim de sair? Então, fique em casa;  certifique-se de ter em estoque de alimentos para você preparar refeições saudáveis, e não esqueça os biscoitos de água e sal.

Aproveite enquanto você pode ir ao supermercado sem crianças, você  sentirá falta desses momentos! De toda a forma, fazer compras com um bebê não é um bicho de sete cabeças, se não o levar com fome, sede ou sono. Coloque-o no baby bag, ou numa cadeirinha tipo bebê-conforto, presa ao carrinho do mercado. Limpe o assento com lenço umedecido e forre com uma fraldinha de pano. Se a compra for pequena, poderá levar o bebê no próprio carrinho e colocar as mercadorias na cesta do supermercado.

Depois que seu filho deixar de ser tão pequeno, poderá ser divertido sair com ele às compras. Muitos supermercados dispõem de carrinho em miniatura. Eles são uma gracinha! Os pequenos consumidores divertem-se, enchendo-os com as guloseimas que estão estrategicamente localizadas na altura que possam alcançar. Crianças adoram colaborar. A partir de seis anos, podem ajudar a escolher batatas e outros legumes.

O que você está pensando…

“Finalmente posso contar a todo mundo que não estou engordando, estou grávida!”

Faz bem comer…

Para se assegurar de que a ingestão de ferro é satisfatória, a grávida deve obter fontes de vitamina C, como tomate, brócolis, melão, laranja ou outro suco de frutas às refeições. Essas comidas realçam a absorção do ferro nos legumes e nos grãos, tornando-o mais solúvel. Também o leite e seus derivados (tais como iogurte e queijo), são excelentes fontes de cálcio, tão importante na gravidez quanto no período de amamentação.

É bom saber…

Procure seu médico imediatamente se caso você comece com sangramento      vaginal, ou corrimento forte, dor ou alteração abdominal,      dores fortes e constantes de cabeça, dor ou sensação      de ardor ao urinar, vômitos frequentes, desmaios ou confusão      mental.Quanto mais cedo for diagnosticada a causa desses sintomas, melhor será      o prognóstico.

Futuro papai

Sua esposa, certamente, sente-se melhor. É um bom período      para praticarem exercícios juntos, você e ela. Saíam para uma boa      caminhada na vizinhança e assegurem-se de ir de mãos dadas. Isso fará com que ela  sinta-se melhor ainda. Exercícios noturnos também serão bem-vindos, desde que você capriche nas preliminares.

As mulheres que optam pelo parto normal têm uma rápida recuperação e  os riscos de infecções minimizados. Superar o medo da dor é garantia de  mais saúde para a mãe e o bebê.

Um dos principais questionamentos que vem à mente  das mulheres durante a gestação é com relação a qual tipo de parto  deverá submeter-se. De acordo com especialistas, realizar o parto normal  é a maneira mais adequada de fazer nascer uma criança.

Especialistas afirmam que, apesar de facilitada, pois a mulher não  sente dor, a cesariana é o método menos aconselhado para parir um filho.  O ideal é que ela fosse indicada apenas quando o parto normal colocar  em risco a vida da mãe ou do bebê ? em caso de desproporção do tamanho  da criança em relação à pelve, infecções, gestantes diabéticas,  hipertensas ou posição desfavorável do neném.

Ao comparar os dois procedimentos,   ?a cesariana é uma cirurgia na qual a paciente é anestesiada e o médico  realiza o procedimento sem a participação dela. A mãe fica passiva a um  dos momentos mais lindos da gestação?. Já no parto natural, o médico  simplesmente acompanha o processo, sem intervenções ? como anestesias,  induções ou rompimento artificial da bolsa. O ritmo e o tempo da mulher e  do bebê são respeitados e, para alívio das dores, são utilizadas  técnicas de respiração e relaxamento.

Índice de partos normais no mundo

> Japão: 93%

> França: 88%

> Estados Unidos: 80%

> Brasil: 16% >

A organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que apenas 10% a 15% dos partos sejam cesarianas. Fonte: OMS

Vantagens do parto normal

> Permite à natureza seguir seu rumo, deixando o bebê nascer no tempo certo;

> A maioria das mulheres pode ter;

> Favorece a expulsão dos líquidos pulmonares do bebê, diminuindo o risco de desconforto pós-parto;

> O parto é monitorado pelo médico ou por uma enfermeira   obstétrica no hospital. Em caso de eventualidades, o especialista poderá  indicar uma cesária;

> O parto normal tem menos complicações, ou seja, causa menos infecções e necessita de menor intervenção do médico;

> A permanência no hospital é breve, geralmente de 24 horas ou menos;

> A mãe retorna rapidamente às atividades normais;

> O útero volta mais rápido ao tamanho normal, evitando hemorragias;

> A mãe pode abraçar e amamentar o filho logo ao nascer.

Mãe de cinco filhos, sente-se privilegiada por ter tido  todos eles de forma natural. Conta que as gestações foram tranquilas,  pois sempre seguiu as orientações médicas durante o pré-natal. Ao passar  pelo primeiro parto, percebeu que tinha forças para encarar os demais.

A mulher que passa por um parto natural completa o ciclo da gestação,  sem pular etapas. Não basta apenas gerar e amamentar, é preciso  participar e sentir que, realmente, colocou um filho no mundo. Amor e  atenção são fundamentais para que a mãe sinta-se segura e pronta para o  momento.

Recuperação Um dos benefícios mais destacados por quem opta pelo parto normal é a  rápida recuperação. Enquanto as mães que passaram por  cesariana estavam acamadas, no dia seguinte ao parto, ela sem abusar, já  se levantava  no hospital, tomava banho sozinha e pegava o filho no  colo.

Fonte:aqui

 

O leite materno é um alimento exclusivo até os seis meses e serve como complemento da dieta até os dois anos, conforme o Ministério da Saúde. “O leite atende a todas as necessidades nutricionais, metabólicas e confere notável proteção imunológica à criança”, ressalta o odontopediatra Marcos Knesse-Flaks.

O melhor é que o processo de desmame seja aos poucos, com início no sexto mês de vida.

Marcos esclarece que nessa fase a criança já apresenta movimentos e reflexos de mastigação e os dentes já estão começando a nascer. “Após seis meses pode-se iniciar a introdução de novas formas de alimentação, em conjunto com o aleitamento materno”, indica Patrícia Ramos, coordenadora do Serviço de Nutrição e Gastronomia do Hospital Bandeirantes.

Logo no início é comum os bebês se sentirem irritados em função das cólicas, pois o próprio leite materno garante a função da digestão, o que não acontece quando o bebê come as papinhas, pois o organismo precisa a se acostumar a digerir os alimentos sozinho.

“Frutas, vegetais e carnes são introduzidos na forma de sucos e depois como papinha em colher, sem substituir as mamadas e sem adição de açúcares. Depois de alguns meses a criança já pode receber refeições salgadas com pedacinhos mais sólidos para serem mastigados, deixando as frutas e alimentos mais doces como sobremesa”, indica o odontopediatra.

No incío é comum bebês terem uma certa resitência aos alimentos. A melhor forma de estimulá-los é variar os alimentos, consistência ou formas de preparo. É importante que a criança possa pegar pequenos pedaços de alimentos, como tirinhas de legumes, carnes ou frutas, despertando nelas a curiosidade e o desejo de levá-los à boca.

Após os dois anos, amamentar é mais um ato afetivo do que nutritivo. Por isso, as mamadas podem ser retiradas aos poucos, deixando claro que a criança não precisa mais do peito, e o carinho pode ser feito de outras formas. Recursos como colocar substâncias de gosto desagradável no mamilo entre outros nunca são indicados pelos especialistas.

Veja como incluir aos poucos os alimentos ao bebê durante o desmame:

– Entre 6 e 7 meses – duas papas de fruta e uma refeição salgada (comida de panela).
– Entre 8 e 12 meses – duas refeições salgadas (comida de panela) e uma papa de fruta.
– A partir dos 12 meses – duas refeições salgadas (comida de panela), três lanches intermediários de fruta, sendo um complementado com cereais, pão ou biscoito sem recheio.

Gravidez tem tudo a ver com “dar-se ao luxo” e com abstinência, os dois de uma só vez. Você poderá dizer, “Outra bola de sorvete?”, ou melhor, “duas!” E, ao mesmo tempo: “Vinho? Não obrigada, só um copo de água para mim.” Você ainda tem 29 semanas pela frente de tudo isso, ou nada daquilo! Concentre-se nas suas regalias (sorvete, chocolate com calda de cereja, Vai uma porção?).

Seu corpo

Finalmente a desculpa “Esta noite não, meu amor, estou com dor de cabeça” – é verdadeira. Graças a todos os novos hormônios passeando pelo corpo, muitas mulheres experimentam fortes dores de cabeça. E, uma vez que você está limitada a apenas alguns remédios enquanto grávida, livrar-se de uma desagradável dor pode ser algo especialmente difícil.

O acetaminofeno ou paracetamol (como Tylenol) é considerado seguro durante a gravidez, enquanto outros à base de ibuprofeno devem ser evitados. Se você quiser evitar tomar qualquer medicação, existem algumas soluções alternativas para resolver a dor de cabeça, como compressas frias e exercícios que podem ajudar. Aconselhamos conversar com seu médico antes de tomar qualquer medicamento.

A enxaqueca pode se iniciar na gravidez. Muitas mulheres passam a apresentar crises de enxaqueca no primeiro trimestre da gravidez ou imediatamente após o término da gestação. Entretanto, quase 70% das mulheres com enxaqueca melhoram, isto é, apresentam decréscimo da frequência e da intensidade das crises, durante o segundo e o terceiro trimestres dessa fase.

Durante a gravidez, tratar crises de enxaqueca ou fazer a sua prevenção medicamentosa é sempre um problema. Embora haja medicamentos considerados “seguros” na gravidez, os estudos com eles são baseados em análises passadas de mulheres grávidas que os tomaram até de forma casual. Ou seja, as conclusões observadas não são totalmente confiáveis e até orientação contrária, remédios de quaisquer tipos não devem ser usados durante a gestação principalmente no primeiro trimestre. Para aquelas mulheres que apresentam crises, recomenda-se repouso recostado no leito, compressas geladas na cabeça e técnicas de relaxamento. Se os episódios são frequentes, o tratamento preventivo deve ser aventado, mas sempre com estrita orientação de um médico consciente, que leve em conta os riscos e a necessidade do uso da medicação.

Infelizmente, as mulheres com propensão à enxaqueca tendem a obter mais uma delas durante a gravidez. Fale com o seu médico se você estiver com dificuldades para lidar com esse mal.

Seu bebê

Todos os órgãos vitais do bebê já estão formados e em pleno funcionamento, assim o risco de defeitos diminui essa semana à medida que seu bebé torna-se menos suscetível a influências externas. Graças a Deus!

Outros excitantes desenvolvimentos incluem:

  • As orelhas estão assumindo o lugar correto nesta semana e as unhas estão começando a se formar. O seu “cabecinha de abóbora” faz jus ao apelido, pois a cabeça é quase tão grande quanto o resto do corpo;
  • As pálpebras se fecham e se fundem e as íris dos olhos começaram a se desenvolverem;
  • Em algum momento desta semana ou da próxima, o sangue começará a circular entre o bebê e o útero. A placenta começará a funcionar como tal.
  • Apesar dos testículos ou ovários já estarem completamente formados, não comece a decoração do quartinho. Você não será capaz de ver o sexo do seu bebê por mais algumas semanas;
  • Seu bebê está realmente avançando agora. Em um ultrasom você será capaz de ver os braços e pernas do seu pequeno acrobata, dando saltos dignos do Cirque du Soleil. Você ainda não será capaz de sentir qualquer movimento, por isso, caso sinta algo “chutar”, provavelmente são gases :);
  • Nas próximas nove semanas, o seu bebé aumentará 30 vezes em peso e quase triplicará em comprimento. Você poderá sentir-se como se estivesse aumentado 30 vezes em peso também, neste ponto, mas podemos garantir que não, pois ainda tem muito pela frente e você ainda não viu nada;
  • As palmas de suas mãos também tornam-se mais sensíveis, fazendo com  que ele sinta tudo o que toca. Além disso, o olfato do seu bebê e os  outros sentidos vão começar a se desenvolver nesta semana.
  • Outra novidade interessante também, é que nessa semana o seu bebê  começará a explorar o seu próprio corpo, como por exemplo brincar com o  seu próprio nariz.

Sua vida

Quando você trouxer para sua casa o amor de sua vida, ficará tão feliz e satisfeita por ter comprado uma  câmera digital e poder registrar todas as situações embaraçosas com ele (ou ela). Caso ainda não tenha uma, pense antes de gastar seu dinheiro. É um bom investimento, e você vai querer que dure por anos. Procure na Internet opiniões para saber o que outros pensam.

Uma vez que você tem a máquina em suas mãos não poupe bateria: experimente bater muitas fotos. Comece registrando sua barriga crescendo! Se tiver muitas fotos que quiser compartilhar, crie um blog, ou fotolog, se tiver vídeos, crie um videolog. Vai ser super divertido; você verá!

O que você está pensando…

“O nariz do meu bebê será parecido com o meu, com o do papai ou a soma dos dois?”

Faz bem comer…

Beba muito leite! Seu filhote precisa de bastante cálcio para formar  e fortalecer toda a estrutura óssea.  Também continue bebendo muita água, mesmo que seja muito chato ir, de 10 em 10 minutos, ao banheiro. 🙂

Caso tenha dificuldades com a ingestão de leite, substitua-o por leite de soja, porém fique atenta para ver se a marca que você comprar tem cálcio.

É bom saber…

Não ocorre com todas as mulheres. mas algumas percebem mudanças em suas unhas e/ou cabelos. Pode ser que estes engrossem ou cresçam com maior rapidez, o mesmo talvez ocorra as unhas. Alguns médicos acreditam que o fenômeno aconteça devido à maior circulação no corpo. Outros dizem que é pelas mudanças hormonais. Qualquer que seja o caso, as alterações são temporárias e não há algo que se possa fazer para evitá-las.

Futuro papai

Você está lidando bem com esse negócio de gravidez? Os altos e baixos, as preocupações financeiras e a responsabilidade, vendo a mãe colocar o estômago para fora, dia após dia? Você precisa de um tempo. Seja bom com si mesmo e dedique algumas horas batendo uma bolinha, fazendo um pouco de ginástica  ou se divertindo com os amigos. Quando voltar para casa, surpreenda sua mulher com um ramalhete de rosas vermelhas e um cartão dizendo palavras carinhosas, como: “Obrigado, querida. Eu a amo”.

 

Cadastra-se
Fotos de Bebê
Ultimos Bebês
sobrinhos Guilherme Gabriel sem camisa Gabriel