Postagens nasTags ‘Barriga’

O Corpo Fala: Inclusive o do bebê! Só porque ele não pode falar, não significa que não tem coisas importantes a dizer – e que você está doido para saber!

Quando uma pessoa anda com as costas curvadas, significa estar se sentido derrotado. O contrário, com o peito estufado, é sinal de orgulho e autoestima. Os adultos dão muitos indícios do que sentem ou pensam por meio do corpo, é só prestar atenção. A curiosidade é que não só os adultos fazem isso. Até bebês que ainda não falam dão sinais do que querem – e essa é uma ótima maneira de se comunicar com eles.

“O comportamento do bebê, definitivamente, transmite  mensagem que lhe falam sobre o que ele precisa”, diz J. Kevin Nu Gent, diretor do Instituto Braz Elton, em Boston, e autor do livro Your Baby is Speaking to You ( Seus bebê esta falando com você ). “Ser capaz de ler e responder fara o bebê feliz, assim como vai te ajudar a aprender muito sobre a sua personalidade e temperamentos.” Para os pais que se perdem na tradução dos gestos especialistas oferecem comuns. Use essas dicas para entender o seu próprio bebê – e não deixa-lo “falando” sozinho.

Chutes Constantes

Você pode ter um futuro jogador de futebol, mas, nesse momento, o que está por trás dos chutes? Depende de como ele está agindo. “Se parece feliz e sorridente, é provavelmente um sinal de que quer brincar”, diz Claire McCarthy, professora-assistente de pediatria da Faculdade de Medicina de Harvard no Hospital Infantil de Boston. Mas, se parece exigente ou chora, pode ser a indicação de que algo o está incomodando.

O que Fazer

“Como pode ser qualquer coisa, desde cólicas até uma fralda suja ou cinto da cadeirinha apertado, faça uma rápida análise para ver o que pode estar incomodando”, diz a dra. McCarthy.

No entanto, alguns bebês s chutam simplesmente porque sentem que podem.

Arquear as Costas

Uma criança pode fazer esse movimento como ato de rebeldia, mas, quando seu pequeno rebelde começar a arquear muito as costas, isso pode ser uma reação à dor. Nesse caso, a azia é a culpada mais provável.

O que fazer

Se se bebê arqueia as costas no meio da refeição e grita ou cospe em excesso, isso pode ser sinal de refluxo ou doença condição na qual o fluxo do ácido do estômago irrita o esôfago, no meio do peito, o bebê vai arquear as costa para tentar aliviar o desconforto. Se o movimento não parecer estar relacionado à alimentação, pode significar que ele está frustrado e quer uma posição mais confortável.

Bater a Cabeça

Ver seu bebê de 10 meses usando a cabeça como uma baqueta para bater metodicamente no chão de madeira ou contra as grades do berço faz isso rotineiramente, sem parecer sentir qualquer dor. Mas, afinal, por quê? “Bebês acham o ritmo de vai-e-vem suave e confortante”, diz Catherine Nelson, pediatra no Centro Médico do Vale de Santa clara, na Califórnia.

O que Fazer

Não ignore esse movimento completamente. Se o bebê bate a cabeça por longos períodos de tempo, em vez de se envolver com outras crianças ou brincar com seus brinquedos, então você deve leva-lo ao pediatra para um check-up. Tenha em Mente que a maioria das crianças abandona esse comportamento aos 3 anos.

Punhos Cerrados

Seu bebê parece pronto para uma briga, com as mãozinhas fechadas? A maioria dos recém-nascidos fica assim, mesmo em repouso. Nessa faze, o movimento de dedos e mãos requer um sistema nervoso mais desenvolvido e uma função do cérebro mais complexa. Os bebês, geralmente,  começam a abrir as mãos por volta da oitava semana e passam a pegar coisas com 3 ou 4 meses.

Mas os punhos fechados, às vezes, podem ser sinal de estresse ou até mesmo de fome diz Michelle S. Long, enfermeira pediátrica. “Quando os bebês estão com muita fome, o corpo todo deles fica tenso.”

O que fazer

Se a tendência de seu filho de cerrar os punhos persistir após os 3 meses, verifique com seu médico.

Dobrar os Joelhos até a barriga

Não, seu filho não está fazendo exercícios abdominais. Essa posição é, geralmente, um sinal de desconforto abdominal ou intestinal, como gases ou prisão de ventre.

O que Fazer

Tente aliviar a dor. Se gases parece ser o problema, certifique-se de fazer seu bebê arrotar após as refeições. Se você está amamentando, verifique em sua própria dieta alguns culpados comuns por causar gases, como brócolis ou feijão. Se acha que o problema é a prisão de ventre (que pode ocorrer quando os bebês estão na transição do leite materno para fórmulas ou quando começam a ingerir sólidos aos 6 meses). Verifique com seu pediatra. Ele pode sugerir dar a seu bebê algumas colheres de água por dia ou misturar o leite com um pouco de suco de ameixa.

Agarrar a Orelha

Não assuma imediatamente que isso significa uma infecção no ouvido. Muitos pais logo apontam essa conclusão, mas, na maioria das vezes, seu bebê só acabou de perceber quem tem orelhas. Uma pesquisa mostrou que crianças cujo único “Sintoma” era agarrar suas orelhas não foram diagnosticadas com infecção no ouvido. Os sintomas que você deve prestar atenção incluem febre, nariz entupido e problemas para dormir à noite.

O que fazer

Incentive seu bebê a descobrir partes inusitadas do corpo, como a orelha e o nariz, mas mantenha-se atenta a ele. Às vezes, os bebês agarram suas orelhas quando estão na fase da dentição, particularmente quando os molares de um ano estão chegando. Se isso parece ser o caso, dê a ele um mordedor para ajudar a tornar essa fase mais confortável.

Braços Moles

Essa é a cena: – meu sonolento, mas ainda acordado bebê perfeitamente preparado para a hora da soneca. Quando eu me abaixo, devagarzinho, para coloca-lo no berço, seus bracinhos balançam, bobamente, para os lados, assustando-o e logo ele está de olhos bem abertos – e bem acordado, “Este é um reflexo típicos de recém-nascidos”, diz a Dra. McCarthy. Na verdade, isso até tem um nome cientifico: Reflexo de Moro, que faz com que uma criança, de repente, jogue os braços para os lados e, então, rapidamente vote-os para o meio do corpo, quando ele é surpreendido por um barulho, luz brilhante, ou movimento bruscos.

O que fazer

Este reflexo, que normalmente desaparece após os 3 ou 4 meses, é, muitas vezes, a resposta a uma súbita perda de apoio, provavelmente quando ele sente como se estivesse caindo. É normal, mas você pode evitar assustá-lo, embalando-o enrolado em cobertores antes de dormir, ou colocando-o acordado no berço.

Cuidamos do nosso corpo diariamente, mas muitas vezes não temos tempo de passar aquele creminho depois do banho, almoçar de maneira correta ou tomar a quantidade de água necessária. Com o passar dos anos, esses errinhos vão se acumulando e acabam trazendo incômodos, como o excesso de peso, celulite, flacidez, manchas na pele, entre muitos outros. Segundo uma pesquisa, as estrias estão em segundo lugar no ranking das maiores preocupações das brasileiras quando o assunto é estética. As estrias se formam a partir da ruptura das fibras elásticas da pele. Por se tratar de um problema epitelial, ninguém está livre das estrias. Entre as maiores vítimas estão as mulheres grávidas, as pessoas que sofrem com o “efeito sanfona” e até mesmo os homens podem sofrer desse mal. Mas assim como as estrias se multiplicam na nossa pele, a cada dia aumenta o número de tratamentos disponíveis em clínicas e consultórios para acabar com essas marcas tão indesejáveis.

 

 

A formação das estrias


A pele é um tecido extremamente flexível, pois é formado por fibras elásticas – compostas por colágeno e elastina – que permitem que os membros se estiquem para fazer qualquer movimento e, em seguida, retornem ao lugar original. Mas como todo excesso é prejudicial, com o tempo o esforço exagerado pode acabar sobrecarregando as fibras elásticas, que perdem sua capacidade. Algumas fibras podem chegar até a se romper. E é aí que temos o surgimento das estrias. Elas são cicatrizes que aparecem na pele a partir da ruptura das fibras de sustentação. Em geral, o aparecimento das estrias é marcado por um estiramento abrupto da pele. Muitas vezes as estrias não vão ficar aparentes imediatamente. Algumas pessoas notam o aparecimento das listras apenas quando emagrecem. Isso é bastante comum, já que ao perder peso a pele fica flácida e é possível ver as marcas com mais facilidade. Por se tratar de uma cicatriz, não existe nenhum tratamento que elimine totalmente uma estria. Mas os avanços da estética permitem amenizar muito a aparência da pele, fazendo com que as cicatrizes fiquem quase invisíveis.

As principais causas das estrias

Entre as causas mais comuns para o surgimento de estrias está a falta de hidratação constante associada às distensões e estiramentos abruptos da pele. Essas causas costumam acontecer nas seguintes situações:

  • “Efeito sanfona”: para as pessoas que ganham e perdem peso de maneira muito rápida é bastante comum o aparecimento das listras. As estrias se formam porque, quando ocorre o aumento de peso rapidamente, o organismo não consegue duplicar as células da epiderme na mesma proporção do que as células de gordura. Por esse motivo, as estrias costumam aparecer nas regiões onde ocorre o maior acúmulo de gordura – no bumbum, na barriga, nos braços, nas coxas e nos seios.
  • Gravidez:os hormônios, o ganho natural de peso e o estiramento da pele na região da barriga podem resultar no surgimento de estrias. O ideal é controlar o peso e manter a pele sempre hidratada com óleos e cremes específicos para gestantes.A adolescência e a “fase do estirão”:quando o corpo cresce muito rapidamente durante a puberdade ou a adolescência, o organismo não tem tempo para se adaptar às mudanças e a pele acaba sofrendo as consequências. Por isso, é bastante comum vermos adolescentes magros, mas que apresentam estrias.Falta de hidratação:uma pele ressecada – seja pelo sol ou pela falta de hidratação – fica mais frágil e propensa a sofrer a ruptura das fibras de sustentação. Evite banhos quentes e aposte nos hidratantes para se prevenir.Ganho abrupto de massa muscular:o ganho de músculos exige que a pele estique para comportar o novo tamanho da massa muscular. Quando o aumento acontece de maneira muito rápida, a pele estica excessivamente e as fibras elásticas se rompem. Um profissional de educação física pode ajudar no controle dos seus exercícios para que o ganho de músculos ocorra de maneira gradual e evite o aparecimento de estrias.
  • Hormônios: é fato que as mulheres têm propensão ao aparecimento das estrias por conta de dois hormônios presentes no organismo feminino – a progesterona e o estrógeno – que são os principais responsáveis pela ruptura das fibras elásticas da pele. Mas os homens também podem apresentar o problema que, em geral, surge com o ganho excessivo de peso ou falta de hidratação da pele.

Prevenindo o aparecimento de novas estrias

Uma vez que as estrias se instalam na pele não é possível reverter o processo. Mas como as listras passam por um “amadurecimento”, assim que você notar uma manchinha na pele, já pode procurar um dermatologista. No primeiro estágio, as estrias aparecem com coloração rosada ou avermelhada. Nessa fase, elas ainda são consideradas jovens e, por possibilitarem a cicatrização, são mais fáceis de serem tratadas através do estímulo da produção de colágeno. Nesse momento ainda é possível apagar as marcas que a pele apresenta com hidratantes ou cremes específicos. Basta procurar um dermatologista o quanto antes para ele indique o produto mais adequado. O segundo estágio das estrias é após o “amadurecimento” em que as listras ficam “adultas” e apresentam um aspecto esbranquiçado. Quando as marcas chegam nessa fase, o tratamento deve ser mais intenso para forçar a reposição de colágeno e reativar a atividade circulatória da região. Então, para essas estrias é preciso recorrer a tratamentos mais avançados.

A palavra chave para prevenir as estrias é hidratação. Mas é preciso investir em produtos poderosos, que realmente ajam na relação da água com a pele. Procure produtos que estimulem a produção de água ou aqueles que formam uma película que evita a perda de água durante o dia. Confira os rótulos dos cremes hidratantes e invista em substâncias como ureia, PCA-Na ou D-Pantenol. Também existem óleos que agem de maneira muito eficaz contra o ressecamento, como é o caso do óleo de amêndoas, de rosa mosqueta e de uva. Se preferir, peça para seu dermatologista indicar uma fórmula de manipulação. Depois de escolher seu hidratante, use-o diariamente. O momento ideal para passar o creme é logo após o banho, quando a pele absorve mais facilmente o produto e aproveita melhor suas propriedades. A alimentação também pode ajudar nessa luta. É importante consumir alimentos ricos em proteína, que é o nutriente responsável pela formação de colágeno no organismo. Sem proteínas, a formação do colágeno não ocorre e a pele fica suscetível ao rompimento das fibras. Controlar o peso, evitar banhos muito quentes e utilizar protetor solar sempre também são ótimos passos para se ver longe das estrias.

Tratamentos eficazes

Os melhores tratamentos no combate às estrias são aqueles que estimulam a produção de colágeno no organismo, reativam o fluxo circulatório da região e provocam a cicatrização de forma a recuperar o tecido e minimizar o aspecto que as listras deixam na pele. Basicamente, existem três métodos bastante eficazes contra as estrias:

  • Tratamentos químicos:feitos com cremes ou peelings à base de ácidos, que visam à regeneração celular;
  • Tratamentos térmicos:feitos com lasers direcionados para a área afetada – também chamados de fototermólise seletiva –, estimulando a cicatrização e a produção de colágeno;
  • Tratamentos mecânicos: feito por meio da microdermoabrasão, que promove um lixamento da pele com cristais, deixando as estrias menos visíveis ao promover o clareamento da pele.

Entre os métodos descritos acima, os mais comuns são:

  • Fraxel Laser: esse laser trata estrias nos dois estágios, mas é o mais indicado para estrias adultas. Através de microperfurações na pele, a luz estimula a produção de colágeno. Com três sessões é possível minimizar em 90% o aspecto de estrias jovens. Em cinco sessões, a melhora das estrias adultas é de até 70%. As sessões devem ser feitas com intervalos de 15 a 30 dias.
  • Luz pulsada:por ser um tratamento de laser mais leve, muito usado para tirar pequenas manchas da pele, é ideal para tratar estrias no primeiro estágio. Com 5 a 8 sessões é possível deixá-las praticamente invisíveis.
  • Cremes à base de ácido retinoico:os cremes são indicados pelos dermatologistas e devem ser usados diariamente na região afetada. A função do ácido retinoico é promover a renovação celular e assim estimular a formação de novas fibras de sustentação.
  • Peeling de cristal: com o uso de microcristais é feito uma espécie de lixamento na pele. Assim, o peeling elimina delicadamente a camada mais externa, promovendo a regeneração celular. Se aplicado sobre estrias adultas, deixa a região com um aspecto renovado.
  • Peeling químico:são aplicados alguns tipos de ácidos, diretamente sobre a pele, de forma a esfoliar e provocar a renovação das células. A regeneração celular ameniza o aspecto estriado da pele. Alguns casos apresentam uma melhora de 50% a 80%.
  • Transcisão: é um procedimento cirúrgico que requer mais cuidados e é indicado para áreas bastante afetadas. Com o auxílio de uma agulha fina, o médico faz uso de um microbisturi específico para tratar estrias. Ao descolar as laterais da pele com o instrumento, o profissional faz com que as fibras elásticas do local se rompam. Assim, a estria acaba sendo preenchida por colágeno novo e suas bordas se unem, amenizando o aspecto das estriado. Os resultados são bastante satisfatórios, mas como se trata de um procedimento cirúrgico é preciso ter alguns cuidados especiais, como o uso de uma cinta elástica por três meses após o tratamento.

E lembre-se! Sempre que a sua pele apresentar alguma alteração, procure um dermatologista. O dermatologista é o profissional capacitado para analisar a pele de cada paciente e indicar o tratamento mais adequado para cada caso. Quanto antes você começar a tratar o problema, mais cedo a sua pele ficará linda e impecável.

Cadastra-se
Fotos de Bebê
Ultimos Bebês
sobrinhos Guilherme Gabriel sem camisa Gabriel